25/07/14

Alunos participam do "Atleta na Escola"




Ontem, alunos de doze (12) a  quinze (15) anos participaram da primeira fase do programa "Atleta na Escola", na modalidade atletismo. O evento aconteceu no Estádio 9 de Janeiro e continua na tarde de hoje. O Atleta na Escola incentiva as práticas escolares, democratiza o acesso aos esportes e difunde os valores olímpicos e paraolímpicos entre os estudantes da educação básica, além de identificar e orientar jovens talentos.



Fonte - Prefeitura Municipal de Pau dos Ferros/RN.
Dia 25 de julho é festejado o dia de São Cristóvão, protetor dos  motoristas, caminhoneiros, taxistas e de todos os transportadores.


"Cristóvão" significa "Aquele que carrega Cristo" ou "porta-Cristo". Seu culto remonta ao século V. De acordo com uma lenda, Cristóvão era um gigante com mania de grandezas. Ele supunha que o rei a quem ele servia era o maior do mundo. Veio a saber, então, que o maior rei do mundo era Satanás. Colocou-se pois, a serviço deste. Informando-se melhor, descobriu que o maior rei do mundo era Deus. Um ermitão mostrou-lhe que a bondade era a coisa mais agradável ao Senhor. São Cristóvão resolveu trocar a sua mania de grandeza pelo serviço aos semelhantes. Valendo-se da imensa força de que era dotado, pôs-se a baldear pessoas, vadeando o rio.


Uma noite, entretanto, um menino pediu-lhe que o transportasse à outra margem do rio. Apesar de exausto resolveu levar o menino, que a princípio era leve, mas foi se tornando cada vez mais pesado, tanto que Cristóvão precisou de um cajado para conseguir fazer a travessia. Quando chegaram, Cristóvão falou que sentia-se como se houvesse transportado todo peso do mundo. Foi aí que lhe disse o menino: "Tiveste às costas, mais do que o mundo inteiro. Transportaste o Criador de todas as coisas. Sou Jesus, aquele a quem serves".


Nos anos entre 250 e 300, sofreu martírio na Síria, onde pregava, na cidade de Lícia. No dia em que em que lhe foi dedicado, São Cristóvão é reverenciado; seus fiéis fazem grandes homenagens em procissões. Nas paróquias há aglomerações enormes de caminhoneiros e taxistas, todos querendo receber uma benção especial para suas jornadas.
Fã tira foto com Neymar e provoca Bruna Marquezine.


Uma fã de Neymar está ganhando espaço nas redes sociais por causa de uma foto ao lado do jogador com uma legenda polêmica. A torcedora, que encontrou o craque no aeroporto de Barcelona, disse que ele estava brigado com a namorada, a atriz Bruna Marquezine, que ficou ao fundo na imagem supostamente com cara de poucos amigos.


- Depois de almoçar uma bacalhoada maravilhosa em Lisboa, pode chegar em Barcelona e encontrar Neymar e Bruna Marquezine brigados? (A cara boa dela ao fundo hahhahahha) Pode mais ainda ir para Ibiza com os dois no mesmo avião, produção? E depois ainda voltar para Barcelona??? POOODEEEE!! #AMOMINHAVIDAAAAAA #VIDAPERFEITA #nofilter – escreveu no Instagram.


Victor atribui boa estreia ao técnico Isaías e espera manter ritmo na competição.


Com vinte e dois (21) anos, o zagueiro Victor vive o seu momento mais especial com a camisa do Baraúnas. O atleta, que participou da Série C do ano passado com o clube e também do Estadual deste ano, foi titular na estreia do Tricolor na Série D, contra o Central-PE, no domingo passado. A boa atuação do defensor na partida pode garanti-lo no time titular na segunda rodada, diante da Jacuipense-BA, já que Pedrosa continua entregue ao departamento médico. Victor atribui sua boa atuação na estreia a confiança depositada pelo técnico Isaías Rodrigues.

“Fiz uma boa partida, graças a Deus. Me senti bem mais a vontade, pois o treinador Isaías me deu e vem me dando bastante confiança, aí fica mais fácil para mostrar um bom futebol. O sistema defensivo da gente estava bastante seguro, já que deixamos o Central criar poucas chance de gols e estávamos muito seguros e concentrados na partida”, comentou.


Com pouca idade, Victor sabe que pode conseguir se transferir para um clube maior se fizer um bom Campeonato Brasileiro. Por isso, ele quer ajudar o Baraúnas a conseguir novamente o acesso à Série C, e, consequentemente, alavancar a sua carreira no mundo do futebol.

“Eu vinha trabalhando muito forte como sempre trabalhei para quando a oportunidade aparecer segurar e me manter sempre em bom nível, que é isso que precisamos. Minha pretensão é fazer um bom campeonato em busca do acesso e abrir mercado para ganhar o mundo”, disse.

Victor espera que a equipe mantenha o foco e consiga subir de produção nas partidas seguintes da Série D.

“Temos que entrar concentrados e focados. O professor Isaías pede taticamente muita forca de vontade, e, dentro das quatro linhas, que vença o melhor. Sabemos que precisamos melhorar e vamos crescer mais ainda dentro da competição”, finalizou.


Com um ponto ganho em um jogo disputado, o Baraúnas ocupa, ao lado do Central, a segunda colocação do grupo A3 da Série D. O Tricolor mossoroense volta a campo pela competição nacional no próximo domingo, diante da Jacuipense, às 16h, no Estádio Joia da Princesa, na Bahia.
Primeira parcela do 13º salário começa a ser paga hoje (25) sexta pelo INSS


Serão injetados na economia potiguar R$ 594,5 milhões. O valor inclui a 1ª parcela do 13º salário e representa um acréscimo de R$ 198 milhões ao montante pago no mês de junho. Começa hoje sexta feira (25), o pagamento de R$ 594,5 milhões a 536.150 aposentados e pensionistas do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) no Rio Grande do Norte, referente a folha de pagamento do mês de julho. O valor inclui a 1ª parcela do 13º salário e representa um acréscimo de R$ 198 milhões ao montante pago no mês de junho. No próximo dia 25, recebem os beneficiários que ganham salário mínimo e com o número do benefício terminado em 1. Na segunda – feira ( 28), recebem os benefícios com final 2, e assim sucessivamente até o dia 7 de agosto, quando será a vez dos benefícios com final zero. Já os benefícios acima do salário mínimo, começarão a ser depositados no dia 1º de agosto, final 1 e 6, prosseguindo até o próximo dia 7 de agosto, quando serão pagos os benefícios com final cinco e zero.


O décimo terceiro salário é pago a todos os beneficiários da Previdência Social. A única exceção, são as pessoas que recebem os chamados benefícios assistenciais previstos na Lei Orgânica de Assistência Social (LOAS), os Amparos Assistenciais ao Idoso e aos portadores de deficiência, não fazem jus ao pagamento do décimo terceiro salário. Os beneficiários do auxílio-doença, recebem o salário extra, proporcional aos meses que ficarem afastados do trabalho. A primeira parcela do décimo terceiro de aposentados e pensionistas da Previdência Social, é isenta do desconto de imposto de renda, que será descontado no pagamento da segunda parcela, previsto para o início de dezembro.


Economia 

O dinheiro dos benefícios pagos pela Previdência Social é fundamental para a economia de milhares de municípios brasileiros, e em sua maioria, se transforma na principal fonte de receita para o comércio. No Rio Grande do Norte, a maioria dos 167 municípios tem sua economia baseada nos benefícios pagos pelo INSS, e são os aposentados e pensionistas que sustentam o movimento no comércio dessas cidades.

24/07/14

Na prorrogação, Atlético-MG venceLanús e fatura Recopa.

A partida ainda era morna quando, aos 5 minutos, Leonardo Silva cabeceou na área e a bola bateu na mão de Carlos Araujo. Diego Tardelli conversou com Ronaldinho e pegou a bola para bater o pênalti. Ao deslocar Marchesín, fez 1 a 0 para o Atlético e fez seu 100.º gol com a camisa do clube. Parecia, porém, que era o gol do título - ou que, por outro lado o jogo era amistoso. Tardelli pegou uma camiseta promocional deixada na beirada do gramado, a vestiu mesmo sabendo que levaria o amarelo faltando pelo menos 84 minutos de uma final, e festejou com a torcida.
O Lanús estragou a festa em seguida. Aos 8 minutos, Ayala recebeu livre na área, dominou e bateu sem chances para Victor. Era o aviso dos argentinos de que o jogo ainda não havia acabado. Pelo contrário: só estava começando. Aos 25, Veláquez bateu falta na área, Victor se esticou todo para salvar depois de resvalo na bola no meio do caminho, mas Santiago Silva fez no rebote, marcando 2 a 1 para o Lanús. O resultado levaria o jogo para a prorrogação, mas o Atlético tratou de empatar. Doze minutos depois, Marcos Rocha cruzou com perfeição e Maicosuel apareceu no primeiro pau para completar para o gol.
Na segunda etapa, o Atlético tentou manter o ritmo do primeiro tempo e matar o jogo. Com Ronaldinho apagado, Tardelli chamou a responsabilidade de armar o time e deixou o meia na cara do gol aos 6. Ronaldinho tirou de Marchesín, mas Braghieri salvou antes de bola chegar no gol.
Aos poucos, o Lanús passou a dominar o jogo e ameaçar principalmente com Santiago Silva. Aos 17, ele foi desarmado por Marcos Rocha na hora do chute. Dois minutos depois, longo bate-rebate na área deixou o Atlético em perigo três vezes, mas Victor salvou. O desafogo veio com Tardelli, o melhor em campo na final. O atacante quase fez o 101.º dele numa pancada de fora da área, mas Marchesín não deixou a bola entrar no ângulo. No finalzinho, saiu ovacionado, para dar lugar a Dátolo. Levir, porém, não imaginava que o Lanús faria o terceiro. Já com 48 minutos passados, Rever deixou Santiago Silva cabecear, Victor pegou, e Emerson Conceição marcou bobeira, permitindo a Acosta marcar.
O gol calou o Mineirão, surpreendido assim como quando viu a Alemanha fazer 7 a 1 no Brasil, na Copa. Logo aos 3 minutos da prorrogação, porém, Réver mandou uma bola no travessão e acordou a torcida, que explodiu com o gol de Luan, aos 12. O atacante recebeu na ponta esquerda e tentou cruzar, sem ângulo para o chute. Mas bola bateu em Gómez e foi direto para o gol. O Lanús lutou como deu, mas sucumbiu a si mesmo. Aos 6 minutos do segundo tempo, Ayala foi ajeitar de cabeça uma bola para o goleiro e não viu que Marchesín estava ao seu lado. Acabou encobrindo o companheiro e mandando direto para o gol.
Só para não deixar sem emoção o final do jogo, Victor fez duas grandes defesas aos 14 minutos. Pouco antes, Acosta recebeu o vermelho e pegou o árbitro pelo colarinho. Mas nada que estragasse a enorme festa atleticana.
O luto de perder alguém


Em um momento como este, não há muitas palavras para serem ditas, talvez um abraço e a presença sejam o melhor que alguém possa exprimir, contudo, não posso ficar em silêncio, sinto a necessidade de ser mais do que um gesto, preciso assinar minha atitude com um abraço, um beijo e algumas palavras. Infelizmente, todos nós temos o mesmo destino, e ninguém parte antes ou depois do momento correto, tudo acontece no tempo devido. Não compreendemos e por isso, muitas vezes nos revoltamos com a vida, contudo, o arquiteto de nossa existência sabe exatamente até onde podemos ir. Não podemos questionar as razões, temos que apenas aceitar as coisas da melhor maneira possível, não adianta brigarmos, lutarmos, nada trará a pessoa de volta. Ela partiu para o descanso, cumpriu seus afazeres neste plano, agora tudo que ela precisa é continuar em outro lugar e, com certeza, não deixará de olhar para quem ficou para trás.

Nosso tempo continua, ficamos com a saudade e com o sentimento de não podermos fazer nada a respeito, a não ser, como disse, aceitar… Sei que a saudade é fresca e, que agora nada melhor que um abraço e “estou aqui”, mas, como disse, não quero ser apenas uma palavra de incentivo, quero ser muito mais do que isso. Por isso, não se esqueça que estarei por perto, para lhe ajudar da melhor maneira possível, sei que o momento é delicado, mas sozinho ninguém chega a lugar algum, por isso, eis aqui minha mão, pode usar meus ouvidos, eu tentarei encontrar alguma palavra que possa acalmar seu coração.


Eu estou aqui! Não somente para tentar lhe consolar com alguma palavra, mas também caso precisa de algo mais, eu não tenho todas as respostas do mundo e não sei por que a vida tem que ser assim… Podemos achar que é injusta em alguns momentos, contudo, mal sabemos o que acontecerá amanhã, imagine a razão de infelicidades…

Tudo que precisamos fazer neste momento é continuar, tentar da melhor maneira aceitar o que não compreendemos, pois agora tudo parece uma incógnita, porém, no momento certo, entenderemos os porquês de algumas lágrimas… Agora a ferida está sangrando e por isso, tudo que posso dizer é:


Estou aqui meu caro amigo, eu sei que, às vezes, a vida parece difícil, mas você não estará sozinho para superar mais este obstáculo em sua existência… Apenas basta chamar pelo meu nome e eu estarei por perto.
Em pênalti duvidoso, Rodrigo Silva salva o time da casa


ABC e Novo Hamburgo se enfrentaram no Frasqueirão pela terceira fase da Copa do Brasil. A torcida já estava impaciente, mas vitória veio nos minutos finais para a equipe da casa. O jogo teve ainda um jogador da equipe gaúcha expulso. O técnico Zé Teodoro estava impaciente no banco de reserva, tentou mudar o esquema, os jogadores e o ânimo da equipe, mas só pode dar alegria para a torcida com a ajuda do árbitro. O ABC volta a concentrar agora na Série B do Campeonato Brasileiro. A partida em Natal começou morna. As equipes foram a campo com tônicas diferentes: a equipe da casa para confirmar o favoritismo e os gaúchos afim de surpreender. Em um meio de campo congestionado, o Novo Hamburgo viu o ABC trocar passes na espera do contra-ataque. A partida foi ter a primeira grande emoção só no final da primeira etapa. Rodrigo Silva, aos 41 minutos, cabeceou forte, em um belo lançamento de Renato. Poucos minutos depois, nos acréscimos, o Noia quase abriu o placar. Em uma cobrança de falta, Giovan soltou a bola dentro da área e Gilmar afastou o perigo.


Na saída para o intervalo, o técnico Zé Teodoro analisou a equipe gaúcha. "O adversário está buscando as laterais, é um jogo truncado. É um jogo de paciência. Estamos ansiosos demais para fazer o gol. Precisamos acertar o passe no final", afirmou. No vestiário, o treinador do ABC, se não mexeu na equipe, mexeu no ânimo dos atletas. Os jogadores do O Mais Querido voltaram para a partida ainda mais ligados. Aos 10 minutos, Daniel Amora faz bela jogada, lançou na grande área e Gilmar perdeu uma grande chance de abrir o placar. Com o erro, Zé Teodoro tirou o atacante (Gilmar) e promoveu a entrada de Lúcio Flávio. Já no primeiro lance, o jogador fez um belo lançamento para Rodrigo Silva, mas a zaga cortou no último instante. Com o crescimento da equipe natalina, o Novo Hamburgo limitou-se a defender e esperar a chance de bola parada. Em um escanteio do time gaúcho do lado direito, Afonso mandou para a área de Gilvan, a bola sobrou e Peixoto bateu forte, assustando o goleiro e a torcida presente. O jogo voltou a ficar morno, e o técnico do time abcdista foi perdendo a paciência com a equipe. Zé Teodoro tirou os meias Júnior Timbó e Xuxa, para entrada de Somália e o atacante João Paulo. A torcida foi ficando impaciente com a equipe da casa, que não encontrava o caminho para balançar as redes. O Novo Hamburgo continuou com a sua proposta de se defender, mas levou muitos cartões amarelos – três ao total.


A partida foi se encaminhando para o final sem gols. O árbitro assinalou três minutos de acréscimo e foi aí que a emoção começou. No minuto final, literalmente aos 48 do segundo tempo, o árbitro assinalou pênalti em um lance que a bola tocou na mão do zagueiro Fred. Os jogadores da equipe gaúcha reclamaram muito, teve um princípio de confusão, mas Rodrigo Silva não tinha nada a ver com isso, foi lá e colocou a bola no fundo do gol, para delírio da torcida. Uma bela cobrança de penalidade. Depois do gol, o árbitro Paulo Henrique Schleich gostou do jogo e expulsou Lucas Santos, por reclamação. A partida foi até os 50 minutos, depois de muita discussão, o fim de jogo. O ABC conquista a vitória em casa e aguarda o jogo de volta. Sábado a equipe natalina entra em campo pela Série B, fora de casa, diante do Paraná.

Próxima partida


Novo Hamburgo e ABC entram em campo novamente pela terceira rodada da Copa do Brasil na próxima quinta, às 19h30, lá no Rio Grande do Sul, casa do time gaúcho.
 Vasco vence abrindo vantagem sobre a Ponte Preta.


O Vasco conseguiu o queria. Talvez mais até do que estava no horizonte. Ganhar era fundamental, como é sempre. Mas fazer mais de um gol sem levar nenhum, na casa do adversário, é quase uma sentença de morte para o mandante. A situação em que o Vasco ficou, na zona de conforto, podendo empatar por qualquer placar e até perder por 1×0 ou outro resultado com um gol de vantagem, é fantástica e isso deve levar o time para a fase seguinte. Eu arriscaria dizer que o Vasco avançou na Copa do Brasil.


Depois de perder 2 gols feitos no primeiro tempo em que foi bem superior a ponte Preta, o Vasco voltou para a fase final da partida sem a mesma pegada do primeiro tempo. isso assustou e fez a Ponte reagir e chutar em gol. Mas aos, 11, Duoglas botou a bola no peito de Diego Renan que fechava pela esquerda. O lateral esquerdo matou a bola e chutou para a rede, num golaço.


Aos 17, Kleber mandou de fora da área e o goleiro rebateu para Thalles chutar e ele dar novo rebote. Aí Thalles não deu chance, deslocando do goleiro e mandando na rede. Na sequência, foi só administrar o placar vantajoso, embora tenha levado susto após o recuo. Sábado as equipes se enfrentam, de novo no Moisés Lucarelli, pelo Brasileiro da Série B, e na próxima quarta, em São Januário, fazem o jogo da volta pela Copa do Brasil.

22/07/14

Meio moderno, meio medroso


Entre auto comparação com Nelson Mandela, memória ruim ao dizer que saiu do Internacional na quinta colocação (era 10º), troca de James Rodriguez por Gimenez e citações a Enrico (Arrigo) Sacchi, Dunga falou por quase uma hora como novo técnico da seleção. Foi apresentado por José Maria Marín, que foi chamado de estadista. Atos falhos e absurdos à parte, a entrevista de Dunga foi, na minha visão, menos caótica do que alguns viram. Dunga inverteu o discurso ufanista de Carlos Alberto Parreira e Luís Felipe Scolari. Falou sobre não vender o sonho, ter humildade para saber que só a camisa do Brasil não vai ganhar jogos. Falou sobre a necessidade de trabalhar um time para que os jogadores brilhem. Bem diferente da equipe que se apoiava em Neymar e torcia para que fosse o bastante.


Dunga não deve ser responsabilizado pela pobreza do futebol brasileiro. Os jogos com mais de 100 passes errados, 50 faltas, chutões e trombadas para todos os lados é um problema do futebol nacional e não da seleção nacional. Mas é de responsabilidade do treinador da seleção colocar em campo um time que jogue o futebol que as pessoas querem ver. Claro que no fim das contas todos querem resultados, mas como chegar até ele vale ser questionado. E ele falou que a arte no futebol é também uma defesa do goleiro ou o desarme de um zagueiro. E que no futebol moderno todos marcam. O problema é que isso é só metade do caminho. Marcar, desarmar, defender faz parte do “trabalho sujo” necessário também aos bons times. Não é mentira. Organizar um time ofensivamente é muito mais difícil e por isso poucos times conseguem faze-lo bem. Na Copa do Mundo, Alemanha, Chile, Espanha e Itália queriam jogar com a bola, construindo mais que destruindo. Em clubes, o Liverpool ficou a dois pontos do título inglês com um time de contra-ataque. O Atlético de Madrid, campeão espanhol, teve menos posse de bola que oito times na competição. 

O Real Madrid ganhou a Copa do Rei em cima do Barcelona e passou pelo Bayern de Munique na Liga dos Campeões jogando em contragolpes.
Para onde se olha, se vê times modernos que preferem marcar primeiro para jogar depois e são bem sucedidos assim. E não há nada de errado nisso. Só que o moderno faz bem as duas coisas e quando precisam atacar também sabem fazê-lo. Nem Holanda, nem Real Madrid ou Liverpool jogam para vencer a qualquer custo, da forma mais tosca possível se for necessário. Nem cito o futebol moderno de Barcelona, Bayern de Munique, Espanha e Alemanha que querem jogar bem, querem dominar e controlar os adversários e são os times que mais influenciam, mais são estudados e são os maiores vencedores mundiais da última década. Com o material humano que tem – e poderia ter ainda mais se trabalhasse bem formação e transição de jogadores – o Brasil poderia se espelhar nos times de Guardiola, mas, para ficar no moderno, olhará mais para Mourinho.


A seleção brasileira pode ser competitiva com Dunga porque pode se defender bem e individualmente tem jogadores que podem resolver os jogos. Por enquanto analisamos as ideias que ficam de uma entrevista e vamos esperar para ver em campo, mas pelo discurso duvido que será um time que atrairá olhares e paixões. Pode ser meio moderno, desarmar bem e contra-atacar em velocidade. Mais ou menos parecido com o que alguns fazem. Mas pode ser meio medroso também. Sem coragem para fazer a parte mais difícil do jogo. Não irá influenciar positivamente outros técnicos no Brasil e muito menos fora daqui. Poderemos ganhar ou perder, mas acho que dificilmente vamos gostar.
O ano que não acabou para o Cruzeiro


Mudou o ano vieram os estaduais, a Libertadores e a Copa do Mundo. E o Campeonato Brasileiro começou e recomeçou. Corinthians e São Paulo, coadjuvantes em 2013, se fortaleceram e devem brigar em cima. Assim como o Fluminense, um dos rebaixados em campo no ano passado. O Grêmio, vice-campeão, e o Inter são outras apostas de times fortalecidos. O Atlético ainda parece não olhar para o campeonato com a atenção que ele merece, mas tem time para rivalizar com os demais. E no meio disso tudo tem o Cruzeiro que parece não ter notado as mudanças e segue no mesmo ritmo de quando foi campeão. O time é praticamente o mesmo, com Nilton perdendo espaço para Henrique, William com situação indefinida e Moreno jogando na vaga de Borges. Se na Libertadores o Cruzeiro nunca foi o mesmo que em 2013, no Brasileiro é uma cópia do que foi campeão. Rápido, criativo, com muito repertório para atacar, o melhor ataque e um banco de reservas capaz de decidir jogos. Uma cópia mais madura e até aqui melhorada de quem não teve adversários no último ano.


O Cruzeiro é mais do mesmo e um pouco mais. Venceu oito de onze rodadas o que poderá significar uma arrancada para outra conquista. Ela não precisa vir na 30ª rodada, pode vir desde a primeira. O importante, além da regularidade, é um período em alta para fazer a diferença. O famoso “acumular gordura” de que se fala. Já são cinco pontos de vantagem para o segundo colocado com quatro vitórias em seis jogos como visitante. Mesmo quando cai o rendimento, como aconteceu contra o Palmeiras depois do 2-0, consegue igualar em briga e disposição para mais competir que jogar.


O ritmo imposto é muito forte, a capacidade de decisão também. É um time que ainda não vacilou como fez o São Paulo contra a Chapecoense ou o Corinthians contra Figueirense e Botafogo. Entre seus acertos e os tropeços rivais, o Cruzeiro ocupa um bloco único na classificação, longe dos times que se amontoam em uma diferença mínima de pontos. Se não é o melhor campeonato do mundo (e realmente não é), o Brasileiro é pelo menos um dos mais equilibrados e imprevisíveis. É traiçoeiro e o campeão de um ano pode chegar ao ponto de fazer campanha de rebaixado no ano seguinte. O que mostra que é sempre difícil cravar favoritos. Pode ser que São Paulo e Corinthians briguem. Que Grêmio e Inter se confirmem e Atlético e Fluminense se fortaleçam. Mas o que parece mais fácil de ver é que o Cruzeiro de 2013 joga o campeonato de 2014. Um apetite assassino. Um perigo para todos os rivais.
 Vale a aposta?


O futebol dos Estados Unidos ajuda a reforçar o futebol brasileiro. Pelo menos foi assim com Kaká, contratado pelo Orlando City e emprestado ao São Paulo até dezembro, e poderá acontecer o mesmo com Robinho que faria praticamente o mesmo itinerário saindo de Milão e fazendo uma escala brasileira antes de pousar na Flórida. A diferença é que Robinho deverá ser jogador do Santos. É o que afirmou à Rádio Globo o dono do Orlando City, Flavio Augusto da Silva.


Flavio Augusto busca bons jogadores e boas marcas para sua equipe que jogará a partir de março a MLS (liga norte-americana). Tática parecida com a do Los Angeles Galaxy que havia levado David Beckham ou a de Xavi, Lampard e Henry que jogarão no New York City. Flavio aposta nos brasileiros e, segundo ele, Robinho está muito próximo de ser sua segunda estrela. “Ele deve ser contratado nos mesmo moldes do Kaká, acho que em 10 dias a situação dele deve ser resolvida”. Como a temporada norte-americana só terá início em março, Robinho será então ser emprestado a um clube brasileiro. “Se for depender da vontade dele, ele jogará no Santos até o final do ano. Por mim, valerá sempre a vontade do jogador, mas existem questões financeiras e existem outros clubes interessados”, disse Flavio Augusto.


Robinho não irá viajar com o Milan para amistosos de pré-temporada e o acerto parece apenas questão de tempo. O jogador que não se confirmou como um dos melhores do mundo, já demonstra queda de rendimento como se vê no quadro abaixo (para ver os números completos de Robinho acesse o FutDados). Nas últimas três temporadas pelo Milan, apenas 17 gols em 98 jogos. Média de 0,2. Muito baixa para um atacante.


Robinho tem se destacado por brincadeiras em redes sociais. Poderia se sentir mais a vontade em Santos, de volta à casa, ou no futebol ainda em desenvolvimento dos Estados Unidos. Porém a aposta por ele é arriscada. Seja para o Santos ou para as ambições do Orlando City.
Caminha a passos largos em busca dos seus objetivos  dentro do futsal feminino do RN.


O clube de futsal feminino mais querido e popular de Pau dos Ferros e região apresentou neste fim de semana, sábado (19) o novo uniforme da instituição. O novo designer realizado pela diretoria do Real Brasil conseguiu agradar a todos de uma forma geral, atletas, torcedores, admiradores e principalmente os patrocinadores. A diretoria do clube vem através do treinador Aldeir Torres está colocando em prática tudo seu projeto audacioso de realizar um trabalho organizado, sério e com muita competência nunca realizada dentro do esporte pauferrense de futsal feminino dentro da nossa querida cidade de Pau dos Ferros/RN.


“Estou muito feliz por está tirando do papel e colocando em prática todo meu projeto com relativo sucesso, conseguir patrocinadores fortes e que respiram e vivenciam o esporte de uma forma muito positiva e é claro nos fortalece ainda mais nesta longa caminhada em busca incansável de fortalecimento e sustento do nosso clube Esporte Pauferrense Real Brasil, Jackson Fernandes da nossa empresa Oeste Tropical Turismo e Jerônimo (Jiron) Freire da empresa Society Club Alencar, São os primeiros patrocinadores que apostaram no nosso trabalho. Mais meu objetivo é conseguir uma organização mais ampla, dentro e fora de quadra, com isso estou solicitando quatorze (14) coletes, que dentro de no máximo um (01) mês, mais ou menos estará disponível para os treinos e coletivos das nossas atletas, além das camisas solicitas por jogadores e torcedores do clube que também esperamos está pronto o mais rápido possível, para poder divulgar de maneira mais intensa nossos patrocinadores e instituição”, finalizou o treinador e responsável pelo clube Aldeir Torres.


É bom frisar que na próxima semana o Real Brasil volta a treinar nas terças e quinta-feira na escola estadual José Fernandes de Melo (31 de março).


Nos fins de semana, sábado e domingo o clube continuará treinando na Escola Estadual 04 de Setembro.