20/08/14

Vasco é derrotado pelo Vila Nova e perde chance de chegar à liderança


A rodada não poderia começar melhor para o Vasco. O Ceará, líder da competição com diferença de apenas uma vitória para o Cruz-Maltino, perdeu em casa para o ABC. E com isso, bastaria um empate ao Gigante da Colina para alcançar a liderança. Porém, o Vila Nova venceu o jogo por 2 a 1. Os gols do Vila foram marcados por Jhayme e Júnior Xuxa. Pelo lado do Cruz-Maltino, quem marcou foi Carlos César. Apesar da derrota, o Vasco segue na colocação da Série B e o time de Goiás na lanterna. Agora, o Gigante da Colina pega o Icasa, no Romeirão, na sexta-feira. Já o Vila recebe a Portuguesa no Serra Dourada.

Começo ruim para o Vasco


O jogo começou de forma catastrófica para o Vasco. Isso porque, logo aos sete minutos, Cristiano passou como quis por Carlos César, chutou cruzado e Diogo Silva espalmou para frente. Júnior Xuxa ficou com a bola e acertou a trave. No rebote, Jheimy fez 1 a 0. Após sofrer o gol, o Vasco acordou e foi para cima. Aos 11, Kléber quase marcou de cabeça. Porém, parou por aí. E, após passar por mais dois lances de perigo, a equipe levou o segundo gol do Vila Nova (GO). Aos 40, Léo Rodrigues recebeu na direita e cruzou rasteiro para trás, para Júnior Xuxa pegar de primeira e anotar o segundo tento. O Gigante da Colina não conseguia se encontrar em campo. Até que, já nos acréscimos da primeira etapa, contou com a sorte e marcou um gol. O lateral Carlos César recebeu na área e arriscou o chute. No meio do caminho, a bola bateu em Gabriel e tirou o goleiro Cléber do lance.


O Vasco voltou disposto a buscar, pelo menos, o empate. A equipe voltou diferente para o segundo tempo. Entraram Aranda e Montoya nas vagas de Carlos César e Guilherme Biteco. E com a entrada do colombiano, o time melhorou um pouco em termos ofensivos. O Vila Nova, no entanto, montou um verdadeiro ferrolho, com todos os jogadores se posicionando atrás do meio de campo. Aos 21, Montoya partiu em velocidade pela direita e arriscou a finalização. O goleiro Cleber fez grande defesa. Dez minutos depois, um lance inacreditável. Após cruzamento para área, Luan escorou para o meio da área e Rafael Silva, sozinho, cabeceou por cima da meta do Vila Nova. Após esse lance, o Vasco seguiu no abafa, mas sem chances claras e viu a chance de alcançar a liderança escapar.

19/08/14

Avião de Eduardo Campos era usado por Latino pra fazer shows


Em sua conta no Instagram, Latino afirmou nesta segunda-feira que utilizou por diversas vezes o jato no qual Eduardo Campos morreu. O cantor fez uma postagem lamentando a morte do ex-candidato às eleições presidenciais, em decorrência de um acidente aéreo em Santos, no litoral de São Paulo. O artista se mostrou inconformado diante da notícia sobre a tragédia. “Não tenho palavras para descrever a minha indignação e agonia por esse destino tão trágico. Principalmente quando se trata de político com tantas boas intenções pro nosso Brasil”, disse Latino.



O cantor contou ainda que fez uso do modelo Cessna 560 XL que caiu em Santos. “Um jato que (coincidentemente) trabalhava também com a gente em quase todos os shows em épocas de Carnaval”, relatou na legenda da foto em que aparece ao lado da aeronave. “Que Deus o tenha e conforte muito seus familiares. #Tragédia”, finalizou.
O Palmeiras paga o preço por Gareca


São nove jogos sem vencer. Dois pontos conquistados nos últimos 27 disputados. A seca do Palmeiras começou antes da chegada de Ricardo Gareca. Com o argentino são seis partidas no Brasileiro, com um empate e cinco derrotas. Por mais que o início seja o pior possível, é preciso insistir no argentino. O Palmeiras está, neste momento, pagando o preço da aposta que fez. Gareca precisa de tempo não apenas porque é estrangeiro e mereça mais crédito que os técnicos daqui. Mas o que o clube fez desde o fim da Copa do Mundo é uma verdadeira revolução. Além do treinador chegaram Tobio, Mouche, Allione, Cristaldo e Victor Luís foi alçado da base. Meio time do Palmeiras nunca havia jogado uma partida sequer do Brasileiro antes de julho. Não bastasse isso, Valdivia, o melhor do time, saiu, voltou e jogou 15 minutos até se machucar. Quando o campeonato começou, o Palmeiras tinha Prass, Valdivia e Allan Kardec. Hoje tem meio time que não está minimamente acostumado com a competição e não conta com os três pilares da equipe (Prass retornará talvez ainda no fim de agosto).


Com três clássicos em um mês e o líder do campeonato nessa sequência, exigir resultados imediatos era muito difícil. No último jogo, Fabio praticamente deu um gol para o São Paulo e Henrique perdeu a chance de vencer já sem goleiro e um minuto antes do gol de Allan Kardec. Falta qualidade a um time que não é desorganizado dentro de campo.
A não ser que não tenha ideia do que esteja fazendo, a diretoria do Palmeiras deve saber que está pagando o preço por apostar alto. O momento de grandes mudanças como um técnico e mais quatro estrangeiros é dezembro para que se tenha um longo estadual para adaptação e formação do time. A sequência de seis primeiros no Paulista de 2014, por exemplo, tinha Linense, Comercial, Atlético Sorocaba, Penapolense, São Paulo e XV de Piracicaba. Infinitamente mais tranquila que Santos, Cruzeiro, Corinthians, Bahia, Atlético-MG e São Paulo. Gareca já fala como um técnico extremamente pressionado. Fala em seus limites e que seu crédito está perto do fim. Os resultados são fundamentais para dar tranquilidade para se trabalhar e, se eles não vêm, cabe à diretoria entender que se fosse para conseguir vitórias a qualquer custo, qualquer técnico brasileiro poderia ser contratado. Desistir do treinador – ou permitir que ele desista – fará o Palmeiras dar passos atrás. Mostraria que o clube não sabe a hora de reformular e reconstruir o time e não tem convicção no que faz. E ainda geraria uma péssima herança, depois de contratar quatro argentinos indicados por Gareca.


O Palmeiras precisa pagar este preço. O momento de contratar um técnico e quatro jogadores que nunca jogaram uma partida de Brasileiro era em janeiro e não em julho. Gareca é bom e tem condições de fazer o time subir de rendimento e ficar na primeira divisão sem muitos sustos. É esperar e torcer.

18/08/14

 Lamenta atual situação financeira do Baraúnas!


Com 31 anos, Márcio Mossoró já tem uma boa bagagem no futebol. Ganhou destaque no Paulista-SP, em 2005. Depois se transferiu para o Internacional e posteriormente atuou muito bem quando foi contratado pelo Braga, de Portugal. Seu último clube foi o Al Ahli, dos Emirados Árabes. Ele rescindiu contrato com os árabes há 20 dias e neste período passa as férias em Mossoró, enquanto não acerta com outra agremiação. Propostas não faltam, mas Márcio é paciente e espera a hora certa para assinar um novo vínculo. Enquanto isso, o jogador mantém a forma no Baraúnas e acompanha de perto a situação do clube na Série D. Márcio chegou a ajudar financeiramente o Tricolor (a marca MM8 está presente no uniforme de treino do clube), pagando a regularização de vários atletas para a disputa da quarta divisão. O jogador lamentou a atual fase financeira do time mossoroense. “Quando você firma um contrato o clube é obrigado a cumprir os seus deveres, como os jogadores são obrigados a cumprir com os deveres dele. Quando os resultados positivos não saem fica mais difícil os patrocínios, sócios ajudarem, aquelas pessoas que gostam de futebol dar o seu apoio. Este ano é apenas mais um caso desses. Meu irmão (Zezinho) já está dentro há uns quatro anos e eu acompanho de fora. A gente tenta ajudar com aquilo que pode. Sei que não é muito, mas acho que dá para ajudar”, comentou. Apesar da situação delicada do Baraúnas, Márcio aconselha os atletas a darem o máximo para conseguirem um ‘pulo’ na carreira. “O que eu sempre falo para eles é que eles têm que estar no Baraúnas pensando em dar um pulo. Não importa onde você esteja, tem sempre alguém olhando. Servem para mostrar que tem capacidade de estarem em outro clube, assim como fiz em Portugal, na Arábia, no Brasil. Nunca me acomodei e nem relaxei por isso e aquilo. Eles têm que pensar assim”, destacou. Questionado se tem o interesse de ser dirigente do Baraúnas futuramente, assim como seu irmão, Márcio explicou que tem outro sonho. “Pensar em ajudar eu penso, mas como dirigente ou presidente, não passa pela minha cabeça. Meu objetivo é ser treinador logo que eu não tenha mais condições de jogar. Do que a gente puder ajudar de forma financeira, ajudo”, disse. Márcio afirmou que recebeu propostas do futebol da Turquia, Brasil e Portugal. Ele não quis revelar qual clube está mais próximo de um acerto, mas deixou escapar que o Braga pode ser novamente o seu destino. “Como eu rescindi meu contrato já faz 20 dias na Arábia, não estou com pressa. Apareceram algumas coisas que eu achei que não fosse interessante. Tanto Brasil como Turquia, de volta para Arábia e outros países que só Deus conhece. Não quero mais ter essas aventuras. Já bastou um ano na Arábia. Estou esperando o momento certo. Estou com 31 anos e não posso mais estar rodando o mundo sem valer a pena. As conversas com o Braga ‘esquentaram’ esses dias. Mas vamos ver no que vai dar”, finalizou.


Garoto de Santa Maria /RN vai atuar no Flamengo/RJ!


O garoto Júlio César de apenas 16 anos da cidade de Santa Maria-RN, e que estava no América de Natal foi observado por olheiros do Flamengo do Rio de Janeiro e já se encontra na cidade maravilhosa para iniciar os treinamentos na equipe da gávea. O atleta que estava atuando como goleiro na equipe americana, tendo companheiro de profissão na equipe natalense o tangaraense da escolinha SABE Tangará, Victor Raul, que foi observado recentemente por funcionários do Grêmio de Porto Alegre. Coincidentemente (Júlio César) é o nome de um grande atleta que atuou no Mengão e (Victor) é um nome que fez história no tricolor gaúcho.

Júlio César  e Victor (Os dois de camisa laranja)
Desejamos sorte aos jovens atletas e que agarrem as oportunidades com a qualidade que segura as bolas chutadas pelos adversários.


Flamengo e Botafogo vencem e deixam o z4 para o Palmeiras


O domingo vitorioso do Rio começou com o Flamengo 1×0 Coritiba, gol de Everton, no primeiro tempo. O Coxa caindo pelas tabelas é o lanterna, enquanto o Mengão subiu para o décimo quarto lugar. É pouco, mas para quem era último, mostra que com vanderlei luxemburgo fez progresso. São 4 jogos e 3 vitórias com o Luxa comandando. O time já se mostra mais confiante e sem traumas para enfrentar as dificuldades naturais de uma competição como o Brasileirão. Pode haver sustos, é claro, tropeços aqui e acolá, mas confirmo o que sempre achei. O Flamengo não cai!!!!



Botafogo 2 X 0 Fluminense


Jogando em Brasília, o Botafogo derrotou o Fluminense por 2×0, gols de Daniel e Zeballos. Depois de um primeiro tempo empatado em 0×0, mas com amplo domínio do Botafogo, os gols surgiram na fase final da partida. No Fluminense livro a cara de Conca, que jogou muito, mas o time entrou numa espiral perigosa. O Fluminense foi totalmente dominado pelo Botafogo do início ao fim. Aos 19, Daniel fez 1×0, tabelando com Zeballos e, aos 22, Zeballos fez 2×0, após jogada de Daniel e Ferreyra. Aliás, o Tanque jogou muitíssimo bem e com esse resultado o Botafogo saltou para a décima segunda posição e aliviou o sofrido torcedor, que agora deve estar bem feliz com o que viu e ouviu.

17/08/14

 Ficha técnica do amistoso de volta em Pau dos Ferros RN.



Real Brasil 05 x 04 Água Nova.












01 – Bruna        ...............................................   01 – Lana
02 – Luana      ..............................................     03 – Lara
04 – Licia          .................................................   05 – Váleria
06 – Cintia       ...............................................   13 – Linohara
08 – Ana Cláudia  .............................................. 02 - Vanusa
   10 – Lara           .................................................    09 – Josineide
11 – Cibelly         ........................................        07 – Laura
14 – Rafaela Fay   ...........................................      11 – Adriana.

Técnico – Seu Raimundo....................................... Sem treinador



Arbitragem – Gilvan Alves.


Local - Quadra do São Benedito.


Os gols do jogo foram marcados por Cibelly três (03) e Lícia Moura dois (02) para o clube pauferrense. Luana contra, Josineide, Vanusa (Bolão) e Laura descontaram para o clube visitante.

16/08/14

 Através do Conselho Municipal dos direitos da criança e adolescente realizou o 1º fórum comunitário selo UNICEF edição 2013-2016.


A Prefeitura de Venha-Ver/RN, através do Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente (CMDCA), realizou hoje, sexta-feira, dia 15, o 1º Fórum Comunitário Selo UNICEF Município Aprovado-Edição 2013/2016. O evento teve como objetivo analisar e planejar ações de proteção integral das crianças e adolescentes para reduzir as desigualdades, além de estudar a possibilidade de desenvolver políticas públicas e oferta de serviços destinados a esse público. O título de município aprovado já foi conquistado por Venha-Ver/RN na edição anterior, é um reconhecimento internacional concedido aos municípios do semiárido brasileiro e da Amazônia Legal que conseguem melhorar a qualidade de vida de crianças e adolescentes, através de seus programas sociais.


Na abertura do Fórum, foi entoado o Hino do município. Na sequência a secretária de Ação Social Patricia Milhomens, reafirmou seu compromisso com a luta constante pela diminuição das desigualdades sociais e falou sobre os programas sociais desenvolvidos no município.



“O 1º Fórum Comunitário do Selo UNICEF é um momento muito importante para todos nós venhaveenses e ao mesmo tempo aumenta nossa responsabilidade.Como secretária de Ação Social eu me sinto honrada em poder contribuir para que as ações voltadas para as crianças e adolescentes do nosso município avancem cada vez mais”, falou Patricia Milhomens.


As atividades tiveram início às 8h com a composição da mesa, apresentações culturais, diagnóstico do município por razão de desigualdade, coofee-breack e divisão dos grupos de trabalho. Cada um dos seis grupos apresentou e discutiu ideias para redução de desigualdades relacionadas ao gênero, raça e etnia, renda, condição pessoal, idade e território. No segundo período, membros do CMDCA e a Comissão Intersetorial do Selo UNICEF se reuniram para analisar as propostas e ideias, que serão avaliadas no 2º Fórum, a ser realizado em 2016.


O evento realizado no auditório do Centro Multiuso do PETI, de Venha-Ver/RN, reuniu várias autoridades, dentre elas: vereadores, o secretário municipal de saúde, Gledson Dias; da Ação e Desenvolvimento Social, Patrícia Milhomens, de educação e cultura Euba Reis Alves, da administração Elismarque Barreto, a presidente do CMDCA e articuladora do Selo UNICEF Érika França, a presidente do Conselho Tutelar Marleide Ramos e todos os conselheiros, além de representantes das crianças e adolescentes, NUCA, funcionários municipais, associações, instituições religiosas, coordenadores e usuários de programas sociais das redes municipal e federal.


 O Prefeito Expedito Salviano por motivo de viagem a Brasília, não esteve presente ao evento, mas mesmo a distância, através de telefone celular, enviou mensagem de felicitações para todos os presentes no importante evento. Finalizando o Fórum Comunitário foi servido aos presentes um grande almoço de confraternização, como também realizado diversas apresentações musicais, por artistas da terra, fechando com êxito esta grande mobilização popular. Fonte - Venha-Ver Noticias.

15/08/14

Barraqueiros recebem treinamento para atuar na Finecap


A Secretaria de Saúde de Pau dos Ferros, através da Vigilância Sanitária, e a Secretaria de Meio Ambiente reuniram na tarde de ontem, 14, no auditório da Educação, comerciantes de barracas que irão se instalar na Praça de Eventos “Nossa Senhora da Conceição” durante a realização da Feira Intermunicipal de Negócios, Educação, Cultura e Turismo do Alto-Oeste Potiguar (FINECAP).


O treinamento, que teve a presença do prefeito Fabrício Torquato, serviu para orientar os barraqueiros quanto ao atendimento ao público e a cuidados ambientais. Uma nutricionista falou, por exemplo, sobre a necessidade de higiene no manejo e conservação do que será servido, observando a importância de se usar luvas, toucas e aventais. 



Além de esclarecimentos das regras de trabalho e conhecimentos técnicos básicos referentes à manipulação dos alimentos, foi possível a elucidação de dúvidas dos comerciantes, que todos os anos aproveitam o evento para obter lucros e aumentar a renda familiar. Fonte - NossaPaudosFerrosRN.
Fluminense, Internacional e São Paulo: ainda existe bobo no futebol


Imagine você que o Fluminense não sofria quatro gols em casa, em um jogo oficial, desde 2011. Imagine que o América de Natal não fazia cinco gols em um jogo há dois anos. Imagine que o São Paulo só havia sofrido três gols uma vez em 2014 (e vencido por 6-3). Imagine que há um ano e meio o Bragantino não vencia um jogo fora de casa fazendo três gols. Imagine três dos cinco primeiros colocados da Série A eliminados para o 1º, 13º e 18º da Séire B. Pois eis que todos esses eventos raros aconteceram de uma só vez, em uma noite apenas. Que coincidência!
Méritos e palmas para Bragantino, América de Natal e Ceará.Especialmente o Ceará, que venceu o Inter duas vezes, foi melhor no Beira Rio e no Castelão. Difícil entender como o Inter vai jogar fora de casa, contra o primeiro lugar da segunda divisão e se dá ao luxo de poupar jogadores importantes como D’Alessandro e Alex. Sob o risco de ser eliminado, com Abel Braga dizendo que o time não queria ser eliminado. Ainda assim poupa dois de seus principais jogadores?


O São Paulo tem sido um time de altos e baixos. E os altos nem tem sido assim tão altos. Ano passado foi eliminado pela Ponte Preta na Sul-Americana, esse ano para a Penapolense no Paulista e agora cai para o Bragantino, antepenúltimo lugar da segunda divisão. O Braga tem média de um gol por jogo contra os times da Série B, mas foi ao Morumbi fazer três gols no quinto colocado da Série A. Ah o imponderável… Mais difícil entender o “apagão” do Fluminense. Desde novembro de 2011, quando venceu o Grêmio por 5 a 4, o Flu não sofria quatro gols (teve o amistoso contra a Itália em junho, mas era um amistoso). Conseguiu a façanha em apenas 45 minutos. O time de Cristóvão levou 12 gols em 14 jogos na primeira divisão. E sofreu quatro em metade de um jogo contra o 13º colocado da B. O América de Natal, que mais perdeu do que ganhou até aqui na segundona, chegou a poupar jogadores no Maracanã, diante do improvável resultado que deveria construir.


Todos esses eventos ao mesmo tempo são estranhos. Quem cai na Copa do Brasil antes das oitavas-de-final vai disputar a Sul-Americana. O Fluminense ainda depende do resultado do Santos que, se eliminado, tira os cariocas da competição continental. Desde que o eliminado da Copa do Brasil vai para a Sul-Americana, nunca tantos times da Série A caíram antes das oitavas. Foram dez em 2014 e sete em 2013. Somados os eliminados antes das oitavas entre 2012 e 2009, chegamos a nove equipes da primeira divisão. Ou seja, em quatro anos somados tivemos menos eliminados prematuros que apenas em 2014. Nos dois anos com o regulamento atual tivemos recorde de eliminados da Série A antes das oitavas-de-final. Vamos tratar isso como mais uma coincidência (veja os números completos no FutDados).


Não digo que Fluminense, São Paulo e Internacional perderam de propósito para jogar outro campeonato. Não digo porque não posso provar. Acredito que qualquer um dos três pudesse ser eliminado. Mas os três, ao mesmo tempo, acho muito pouco, pouquíssimo, provável. Duvido muito que o esforço dos três grandes seria o mesmo se, eliminados da Copa do Brasil, não tivessem um torneio internacional como prêmio de consolação. Alguém acha que Abel Braga pouparia jogadores? Fluminense e São Paulo não teriam ao menos tentado ganhar tempo fazendo cera para administrar a classificação quando ela ficou ameaçada? 
O regulamento permite. A avaliação do querer ou não ganhar é subjetiva. Não existe um “esforçometro” para medir quem está mais ou menos comprometido. Mas ainda bem que não existe um “bobometro” também. Arriscaria ele explodir na nossa cara. Porque sim, ainda tem bobo no futebol.

14/08/14

A Camisa 12


“Eu juro que no pior momento vou te apoiar até o final“, cantou a torcida do Flamengo no Maracanã. E foi no final que, depois desse apoio incondicional, saiu o gol da vitória sobre o Sport: 1 a 0. É de “goleadas” assim que o Flamengo precisa para se manter na primeira divisão. O time ainda não adquiriu um padrão de jogo sequer aceitável. Não tem nem mesmo uma formação principal, pois Luxemburgo faz testes, avalia rendimento dos jogadores. Tecnicamente Eduardo da Silva já provou que tem que ser titular, mas carece de melhor condição física. Mugni também mostra ser melhor que os concorrentes de meio-campo, mas precisa participar mais da marcação. Enquanto isso, o Flamengo vai jogando com 12 – a torcida – para vencer os jogos em casa. Nas contas de Luxa se ganhar 50% dos pontos (ou seja, vencer todos os jogos no Maracanã) o Flamengo se salva. E este será o seu campeonato daqui até o fim do ano.



A torcida do Flamengo quer mais. Quer um time vibrante, guerreiro, sim, mas também quer ver jogadores de qualidade envergando a camisa que já foi vestida por Zico, Leandro, Júnior e, mais recentemente, Petkovic. A diretoria não acena com bravatas, contratações mirabolantes, vai manter a política de austeridade. O torcedor vai ter que esperar. E cantar “vou te apoiar até o final“.

"É uma surpresa", diz presidente do Globo FC sobre regras da Copinha!


Finalista do Campeonato Potiguar Sub-19, a equipe do Globo FC já teria vaga assegurada para disputar a Copa São Paulo de Futebol Júnior de 2015. Porém, aresolução nº 112/14 da Federação Paulista de Futebol, publicada em 29 de julho, que trata de Diretrizes da competição, diz que para participar da Copinha "a associação deverá estar filiada como clube profissional há mais de 02 (dois) anos em sua Federação local e ser vinculada à CBF". O clube de Ceará-Mirim foi criado em 18 de outubro de 2012, mas só foi oficializado pela Federação Norte-rio-grandense de Futebol em 22 de março de 2013 e, portanto, não atende à exigência prevista no regulamento do torneio nacional. Para mim isso é uma surpresa porque muitas vezes você não entra nesses detalhes. 


Eu acho que detalhes dessa natureza poderiam ser esclarecidos antes de começar o campeonato. É lamentável porque meus jogadores ganharam, têm o direito de participar. É uma ducha de agua fria. Mas se é o regulamento, o que podemos fazer, né? - lamenta o presidente do Globo FC, Marconi Barretto. O presidente do clube lamentou a situação e disse que achava que os dois anos ao qual se refere o regulamento da Copinha se tratava da data de fundação do clube. Sobre a possibilidade do ABC ficar ficar com uma das vagas do Rio Grande do Norte na Copa São Paulo, Barretto afirmou que se fosse seu time, teria vergonha de ganhar a vaga no "tapetão".- Não sei se o ABC vai pleitear isso (a vaga). 


Se fosse o meu clube eu teria vergonha de procurar as entrelinhas do regulamento para pleitear isso. Eu acredito que o ABC sabia disso e estava na expectativa para saber até onde o Globo iria chegar. Como ele (ABC) não ganhou no campo, vai ganhar no 'tapetão', como fez com o Novo Hamburgo, recentemente. Isso não é bom para o futebol. Fica parecendo que o campo não tem mais valor. Eu só faço lamentar – disse.

13/08/14

Entenda as consequências.


A notícia de que o jogador Luiz Antônio poderia ter presenteado um miliciano com um veículo e, em seguida, comunicado o roubo do bem à autoridade policial, pode lhe gerar prejuízos de monta. Isto porque, é usual que todos os atletas dos grandes clubes brasileiros possuam contratos de disponibilização de direito de imagem, com seus respectivos clubes, visando permitir que as agremiações façam uso comercial da imagem de seus jogadores. Por tais contratos, fazem os jogadores jus ao recebimento de um valor financeiro mensal, para que o clube possa fazer uso de sua imagem, segundo seus melhores interesses. Como tais acordos visam atrelar a imagem do jogador a bens e produtos, costumeiramente, prevê-se a aplicação de vultosas multas e/ou a própria rescisão do contrato, caso o atleta seja envolvido em escândalos ou fatos que possam macular a sua boa reputação.



Tal cláusula também possui previsão obrigatória nos contratos pessoais de patrocínio, onde empresas, públicas ou privadas, remuneram os atletas pessoalmente, para que façam uso e divulgação de seus produtos. Assim, como ocorre nos contratos de disponibilização de direito de imagem, nos pactos de patrocínio, o envolvimento do nome e/ou da imagem do atleta em eventos negativos pode culminar na extinção do contrato. Assim, desde logo, é certo afirmar que Luiz Antônio pode vir a experimentar vultosos prejuízos de ordem financeira, tão somente, pelo fato de ter seu nome envolvido em caso de tamanha gravidade e repercussão!! Quanto ao seu contrato de trabalho, contudo, a despeito do que alguns tem cobrado por meio da mídia nacional, nada pode ser implementado pelo Flamengo em desfavor do atleta, até que advenha uma eventual condenação criminal transitada em julgado. Até lá, os direitos constitucionais da ampla defesa, do contraditório e da presunção de inocência impedem que qualquer medida contundente seja-lhe aplicada pelo clube, no que se refere à descontinuidade de seu contrato de trabalho. Boa sorte ao atleta em sua defesa!!!