30/10/14

Jogadoras denunciam ameaças por conta de ação contra a Fifa!


Após processar a FIFA e a Associação Canadense de Futebol por ser contra a grama sintética na Copa do Mundo de 2015, no Canadá, um grupo de jogadoras, que inclui a brasileira Marta, voltou a entrar com uma ação no Tribunal de Direitos Humanos de Ontario. De acordo com o jornal O Globo, desta vez é para denunciar ameaças feitas as atletas que participaram do processo judicial.


Três jogadoras alegaram estar sofrendo represálias e pediram para seus nomes serem retirados da lista: a mexicana Teresa Noyola e as francesas Camille Abily e Élise Bussaglia. Segundo a publicação, elas aceitariam voltar para o grupo caso recebam garantias de que não vão sofrer retaliações no futuro.
Tereza diz que dirigentes mexicanos alertaram que ela pode ser impedida de jogar na seleção caos fique no grupo. As francesas 'foram levadas a acreditar que a participação delas na ação judicial levaria a uma retaliação da FIFA à candidatura da França à sede da Copa de 2019'.


O Mundial será disputado em seis estádios, todos com gramado artificial, em junho e julho de 2015. Até o momento, a FIFA não demonstrou intenção de rever seus planos.
Flamengo venceu o galo e deu passo gigante na semifinal.


O Flamengo deu um passo gigantesco para chegar a mais uma decisão da Copa do Brasil, da qual é o atual campeão, ao derrotar o Atlético-MG, no Maracanã, por 2 × 0, gols de Cáceres e Chicão. O jogo foi bom e a galera saiu do mais lindo do mundo sorridente e confiante na chegada a mais uma final da Copa do Brasil. Talvez contra o Cruzeiro, que ganhou do Santos por 1 × 0, gol de William. O Santos não morreu, por ter a jogo da volta em casa. A partida foi bem jogada, nesta quarta, mostrou um Flamengo interessado e dividindo as bolas com muita raça e entrega, como gosta o torcedor de qualquer time. E isso foi importante.
No primeiro tempo foi 0 × 0, embora chances. Elas foram desperdiçadas. Mas os melhores lances costumam ser os que resultam em gol. Como o primeiro do  Mengão, aos 16, quando Gabriel fez uma jogada na esquerda de ataque e sofreu falta sobre a risca da lateral da área. Na cobrança a bola alcançada por João Paulo estourou no travessão e sobrou para Gabriel cruzar e Cáceres fazer gol, de cabeça.


O time mineiro sentiu no golpe e o Flamengo notou que o momento era de aumentar a carga sobre a defesa rival. E assim fez até chegar ao segundo gol, quando Gabriel fez uma jogada de alta classe e arrancou driblando toda a defesa do Galo que fez pênalti. Na cobrança pintou o 2 × 0 com Chicão batendo bem, aos 33. Portanto, Gabriel foi decisivo. Ainda teve outros belos lances de Gabriel no jogo. E vale ressaltar que os dois goleiros fizeram defesas importantes na partida, e muitas. E ainda quase saiu o terceiro o terceiro, no finalzinho, com Amaral chutando para Victor fazer outra brilhante defesa. Com o resultado do Maraca, o Galo ficou enrolado e o Flamengo muito perto da vaga para a final. No jogo da volta, no Mineirão, o Flamengo se classifica com um empate ou mesmo perdendo por 1×0, por exemplo. Ao time de Minas resta apenas a vitória, e com uma vantagem de 2 gols, sem levar nenhum. Para ganhar direto precisa de 3 × 0. Caso leve um gol volta a ter o mesmo perrengue da fase anterior, quando meteu 4 × 1 no desatento Corinthians. Ninguém deve fazer comparação com este jogo. Pode voltar a acontecer, mas a chance irrisória. Se devolver o placar do Rio, vão os pênaltis.


Renda de Flamengo 2 × 0 Atlético-MG, no Maracanã, foi de R$ 2.858.215,00 pagantes 40.909 e presentes 45.642. Brilhante.

26/10/14

A fome que não deixa o Botafogo morrer.


No campeonato mais equilibrado do mundo, que vive uma de suas edições mais equilibradas da história, fome costuma ser fator decisivo. Há jogos, e não são poucos, em que o vencedor é aquele que mais deseja, aquele que entra em campo convencido de que precisa mais da vitória do que o rival. Porque as diferenças, quase sempre, são pequenas. Sempre que a dedicação, a decisão de disputar cada bola como se fosse a última tornarem-se vitais para ditar o rumo de um jogo, será difícil bater este Botafogo. Manaus que o diga. Primeiro, a vitória arrancada a fórceps contra o Corinthians. Ontem, os 2 a 1 sobre o Flamengo, resultado justo. Este Botafogo pode cair, mas não se dará por batido facilmente. A diferença no clássico era clara. Neste Brasileiro, os dez pontos que separavam alvinegros e rubro-negros antes da partida podem se transformar em nada. É da natureza da competição. Para tanto, basta que um time enxergue o jogo e a vigem como estorvos, como o cumprimento de uma aborrecida obrigação. Não que os reservas do Flamengo tenham deixado de tentar. Mas a vitória em Manaus estava longe do topo da lista de prioridades.
Já para o Botafogo, era a vida em jogo. De novo. Então, por que este Botafogo ganha tão poucos jogos? Porque luta contra carências que impõem limites duros de superar. Em especial depois que sua reserva de qualidade técnica, não tão rica assim, foi estabanadamente eliminada com quatro dispensas extravagantes.


O grupo que restou tenta operar o milagre. No limite das forças. Vejam Rogério, o autor do primeiro gol. Tem só 23 anos e, por enquanto, um currículo modesto. Errava seguidamente, em especial ao finalizar as jogadas. Mas não parava de correr. Acabou abrindo o placar. Vejam Wallyson, responsável pelo bonito segundo gol. Foi avassalador no início do ano, mas o restante da temporada revelou muito mais limitações do que virtudes. Ontem, não foi brilhante. Talvez não lhe seja possível. Mas tentou atacar, marcar. A imagem dos jogadores caídos, reclamando de cãibra, pareceu muito mais efeito colateral do esforço do que vontade de retardar o jogo. O fato é que, para não cair, além da luta, o Botafogo precisará de todos os recursos técnicos de que ainda dispõe. Precisará do excelente Jéfferson, do bom André Bahia, do bom volante Gabriel, de um Bolatti mais presente. Foi este último um dos criadores do lance do primeiro gol. Não há espaço para desperdícios. E será bom se puder contar, é claro, com Carlos Alberto. Porque a esta altura, chega a criar certa angústia perceber, em poucos lances, que Carlos Alberto era o homem de mais talento que o clássico de Manaus tinha no campo. E por que falar em angústia? Justamente porque sua participação no jogo se resume a lances esparsos, porque sua presença em campo é sempre incerta, tantas são as lesões e suspensões. A carreira de Carlos Alberto ensinou a desconfiar. Não de seu talento, mas da possibilidade de contar com ele. Se disser presente na reta final, tem futebol para ser fator de desequilíbrio e de alívio para um Botafogo em que trabalho é palavra de ordem.


Já o Flamengo, poupou pernas e fôlego para as semifinais da Copa do Brasil. Fez uma opção esportiva e física. Um direito, é inegável. Mas não deixou em Manaus apenas três pontos. Estes, aliás, aparentemente não eram urgentes e não serão lamentados num campeonato em que o time encontrou o conforto. Ao levar reservas e, de forma previsível, um futebol pobre, foi como se faltasse a um encontro. Um encontro com 40 mil apaixonados, saudosos, gente que não via o time havia oito anos. Gente que comprou os ingressos achando que veria o time na plenitude. Não viu. Verdade, também, que não foi o Flamengo quem levou o jogo para Manaus. Não foi o rubro-negro quem marcou o encontro. Mas eis a vida real, o mundo real. Toda aquela gente estava lá para ver um Flamengo melhor do que este que se apresentou. O que vale mais: o meramente esportivo ou o institucional? Este blogueiro não tem uma resposta definitiva. Não enxerga um certo ou um errado. A opção foi respeitável, compreensível, justificável. Talvez, pudesse ter ido a campo um time um pouquinho mais encorpado. Fosse reservas ou titulares do outro lado, a única certeza é que o Botafogo correria até esgotar o que lhe restasse de fôlego. Foi o que fez. Venceu e está vivo.
Veja os quatro novos integrantes da Série B.


A Série B já conhece seus quatro novos integrantes para 2015. Dois são velhos conhecidos. Um já passou por lá algumas vezes, mas há muito tempo não joga a Segundona. Outro é novato. Paysandu, CRB, Mogi Mirim e Macaé conquistaram a vaga para as semifinais da Série C em 2014 e, consequentemente, a vaga na segunda divisão do futebol brasileiro na próxima temporada.   O time paulista já havia se garantido na sexta-feira, após empate por 0 a 0 com o Salgueiro no estádio Romildo Ferreira, em Mogi Mirim. O Sapo vencera o jogo de ida por 1 a 0 no sertão pernambucano. O clube, presidido pelo pentacampeão mundial Rivaldo, volta à Série B após mais de dez anos. Sua última participação na Segundona foi em 2004, quando foi rebaixado após terminar o torneio na 23ª posição.


Neste sábado, os outros três felizardos foram conhecidos. A segunda torcida a comemorar foi a do Paysandu. O Papão voltou a vencer o Tupi-MG, desta vez por 1 a 0, em partida realizada no estádio Municipal de Juiz de Fora. Na ida, os paraenses venceram por 2 a 1 em Belém. O Bicolor vem num efeito ioiô nos últimos anos: disputou a terceira divisão em 2012, a segundona em 2013, novamente a terceirona em 2014 e estará na Série B em 2015.
A maior surpresa aconteceu no Castelão. Após o 0 a 0 no Moacyrzão, quase 63 mil tricolores lotaram o estádio da capital cearense para torcer pelo retorno do Fortaleza à Série B diante do Macaé. Mas a frustração foi do tamanho do otimismo antes da partida. O veterano Juba abriu o placar para o Alvianil. O Tricolor pressionou durante toda a segunda etapa, perdeu gols incríveis, balançou a rede com Waldison, mas não fez mais. O time fluminense vai, pela primeira vez, para a segunda divisão do futebol brasileiro.


Os últimos a celebrarem foram os alvirrubros do CRB. A equipe alagoana venceu novamente o Madureira. Após a vitória por 2 a 1 no Rio de Janeiro, o Galo bateu o Tricolor Suburbano por 2 a 0 no Rei Pelé e garantiu sua volta à Série B depois de três anos. O CRB foi rebaixado para a Terceirona em 2012, ficou pelo caminho em 2013 e agora conquista o acesso. Nas semifinais da Série C, CRB e Macaé fazem um confronto, Mogi Mirim e Paysandu se enfrentam na outra chave. As datas das partidas ainda serão divulgadas pela CBF. Nenhum dos quatro clubes tem o título da Série C. Os alagoanos foram vice em 2011, e o Mogi ficou em segundo em 2001.

24/10/14

 pesquisa aponta empate técnico entre Robinson e Henrique.


O resultado da pesquisa do Instituto Certus ao Governo do RN conseguiu agradar a dois públicos distintos. Os eleitores de Robinson Faria (PSD) ficaram satisfeitos porque o candidato se manteve à frente na pesquisa, com 51% das intenções de votos válidos, fato que representa um crescimento de quase 10 pontos se comparado a eleição de primeiro turno. Já os eleitores de Henrique Eduardo Alves (PMDB) gostaram do resultado porque deu 48% para o peemedebista, o que significou uma queda da distância aberta por Robinson Faria no primeiro levantamento feito neste segundo turno, divulgado pelo Ibope na semana passada e que dava 8 pontos de vantagem para o peessedista. Nos votos totais, Robinson Faria conseguiu 43,84%, contra 41,19% de Henrique Eduardo Alves. Cerca de 11% dos entrevistados disseram não votar em nenhum dos dois. Outros 3,7% afirmaram que ainda não sabem quem escolherão para ser governador do Estado a partir de primeiro de janeiro – a votação no segundo turno já ocorre neste domingo.
Para o eleitor de Robinson, a notícia boa: com 51% dos votos válidos segundo a Certus, o candidato do PSD cresceu quase 10 pontos se comparado a votação em primeiro turno, quando ele obteve 42% dos votos válidos. Se considerado os votos totais, também houve crescimento considerável, sobretudo, se comparado a última pesquisa da Certus no RN, realizada no dia 23 de setembro, quando Robinson teve apenas 36% das intenções de voto – hoje ele tem quase 44%.
Além disso, a vantagem de Robinson Faria sobre Henrique Eduardo Alves representa, se fazendo o comparativo com o número de eleitores no RN, uma vantagem de cerca de 100 mil votos. “A nossa caminhada cresce a cada dia no Rio Grande do Norte com apoio das pessoas simples, do homem do campo, do autônomo que quer ver seu Estado crescer e prosperar. É a verdade das ruas confirmando a vitória da convicção sobre a conveniência. Juntos, acreditamos em um RN melhor e vamos chegar lá!”, destacou Robinson, por meio de nota enviada pela assessoria de imprensa dele.
No entanto, Henrique também tem o que comemorar, apesar de não ter feito qualquer manifestação pública sobre os números. Isso porque o peemedebista cresceu de 46% das intenções de voto apontadas pelo Ibope na semana passada, para 48%. Além disso, o adversário dele caiu de 54% para 52%. Isso, talvez consequência da série de ataques feitos na propaganda eleitoral e nas inserções de Henrique contra Robinson, relacionadas, inclusive, ao caso dos apartamentos do Minha Casa, Minha Vida, que o pessedista já explicou.
Além disso, outro ponto positivo para Henrique é que, na pesquisa do Ibope, a rejeição ao nome dele deu 47% e, no levantamento da Certus, “apenas” 35,8%. Robinson Faria seria rejeitado por 28,5% dos entrevistados, segundo a Certus. Pouco mais de 25% dos eleitores afirmaram não rejeitar nome algum. A pesquisa da Certus ouviu 1.510 pessoas, entre os dias 18 e 22 de outubro, e tem margem de erro de 3 pontos percentuais para mais ou para menos. O intervalo de confiança é de 95%, o que significa que se fosse realizada 100 pesquisas nesse período, em 95 delas os resultados estariam dentro da margem de erro. A pesquisa tem registro no TSE de Nº BR-01156/2014 e no TRE Nº RN-00045/2014. A Margem de erro é de 3% e o índice de confiabilidade é de 95%.

Dilma Rousseff mantém mais de 30% de maioria sobre Aécio Neves no RN

Segundo a pesquisa, a presidente da República, Dilma Rousseff, do PT, deverá ser reeleita se depender, apenas, dos votos do Rio Grande do Norte – e fará isso com certa folga. Afinal, a Certus apontou que a petista teve 61,46% das intenções de voto, contra 28,54% do candidato do PSDB, Aécio Neves. Conforme apontou o levantamento, Aécio Neves consegue seus maiores percentuais entre o eleitor masculino (30%), entre os 45 e 59 anos (33,5%) e com 2º ou 3º graus completos/incompletos (31,7% e 31,3%). Mesmo nesses públicos, porém, o percentual de Dilma ainda é consideravelmente maior: 61%, 53% e 58% e 55,7%, respectivamente.
Na Grande Natal, o resultado foi mais apertado: 56,88% disseram votar em Dilma, contra 32,5% em Aécio Neves. Por sinal, a única derrota de Dilma na pesquisa foi na classe social que ganha mais de 12 salários mínimos, onde a presidente teve 38,89%, contra 50% do candidato do PSDB.


Rejeição

No quesito rejeição, pelo menos, Aécio Neves ganhou com certa tranquilidade. Ele é rejeitado, segundo a Certus, por 49,4% da população potiguar. A presidente Dilma não é “votada de jeito nenhum” por apenas 20,8% dos eleitores do Rio Grande do Norte.
Candidatos concentram fim da campanha na Grande Natal
Os candidatos ao governo do Rio Grande do Norte, Robinson Faria (PSD) e Henrique Alves (PMDB), escolheram os municípios de Parnamirim e Natal, respectivamente, para promoverem o encerramento de suas campanhas neste segundo turno da eleição governamental. A estratégia de ambas as candidaturas é finalizar a movimentação de campanha com comícios nos grandes colégios eleitorais do Estado. Pela programação dos candidatos, Robinson Faria iniciou esta sexta-feira, ultimo dia permitido para comícios, com uma caminhada na Cidade Alta, em Natal, com concentração na avenida Rio Branco. A previsão de encerramento é às 19 horas em Parnamirim, ao lado da senadora eleita Fátima Bezerra (PT).
Já o candidato do PMDB, Henrique Alves, fará o encerramento da sua campanha eleitoral no pátio da Semov, em Lagoa Seca, Natal.  Duas frentes de caminhadas foram programadas pela campanha do peemedebista. A primeira, liderada pelo ministro da Previdência, Garibaldi Filho (PMDB), e pela vice-prefeita de Natal, Wilma de Faria (PSB), sairia do bairro Felipe Camarão em direção ao pátio da Semov. A segunda frente seria comandada pelo prefeito de Natal, Carlos Eduardo Alves (PDT), partindo das Rocas também em direção à Semov.


Debate

Ainda hoje, Robinson e Henrique participam do último debate da presente campanha eleitoral. O programa será produzido e veiculado pela Intertv Cabugi a partir das 21h30 desta quinta-feira. O confronto transmitido pela televisão terá duração de 50 minutos. O jornalista responsável pela mediação será Ari Peixoto, da Central Globo de Jornalismo. De acordo com a emissora, o debate terá três blocos. No primeiro bloco os candidatos farão perguntas com tema livre, com cada um dos candidatos respondendo a duas perguntas e fazendo dois questionamentos. O tempo destinado às perguntas é de 30 segundos. Para a resposta, o candidato terá um minuto e trinta segundos. A réplica e tréplica terão, cada uma, um minuto. O segundo bloco será feito com temas definidos. Oito temas, ao todo, serão colocados em uma urna e cada candidato questionará sobre dois temas e responderá sobre outros dois temas. Os tempos de réplica e tréplica obedecem ao modelo utilizado no primeiro bloco. O terceiro e último bloco será para as considerações finais, com cada candidato disponibilizando de dois minutos e trinta segundos.

23/10/14

 é vitória de trabalho silencioso dos clubes.


A ausência de jogadores de clubes brasileiros na convocação de Dunga para os amistosos da seleção brasileira contra Turquia e Áustria, em novembro, foi resultado de um trabalho silencioso dos clubes. Em público, cartolas de clubes com jogadores selecionáveis diziam que jamais peitariam a CBF. Em privado, porém, negociaram com Dunga e Gilmar Rinaldi para que não fossem convocados. Foi o caso do Atlético-MG. O presidente Alexandre Kalil pediu a Dunga para não chamar o atacante Diego Tardelli. O mesmo fez o presidente do Cruzeiro, Gilvan Tavares. O que ficou claro na convocação desta quinta-feira foi a mudança no discurso do presidente da CBF, José Maria Marin. Três dias atrás, em evento em São Paulo, o cartola deu a entender que não cederia a nenhum tipo de pressão. Afirmou que "o clube que não quiser um atleta convocado, deve mandar uma carta assinada para a CBF". Hoje, no Rio, adotou um tom mais ameno e conciliatório.


- Solicitamos ao Dunga e ao Gilmar que estudassem conciliar as necessidades da seleção e dos clubes que disputam os campeonatos em andamento - afirmou.


No mais, a não convocação de atletas que atuam no Brasil seguem um certo padrão nas datas-Fifa de novembro. Em 2011, Mano Menezes não levou "brasileiros" para os amistosos contra Gabão e Egito. No ano passado, Felipão também poupou jogadores dos clubes brasileiros - as exceções foram os atleticanos Jô e Victor, com a concordância do então técnico do Galo, Cuca.
Adendo importante: no final da entrevista coletiva, o presidente da CBF, José Maria Marin afirmou o técnico da seleção sub-23, Alexandre Gallo, também está autorizado a desconvocar jogadores de clubes brasileiros para a disputa de um torneio na China entre 8 e 18 de novembro. Mais uma vitória dos clubes.
Botafogo perde e fica em situação desesperadora.


A noite de ontem (23), foi triste para o Botafogo. Perdeu para um rival direto, o Coritiba, por 2 × 0, na casa do Coxa e deixou suas complicadas contas de classificação muito enroladas. A pergunta que não quer calar: será que ainda é mesmo possível o Botafogo se salvar? Eu responderia que apenas um milagre evitaria a queda do Bota. Vamos esperar que ele aconteça !!


Fluminense


Tricolor brilha na Vila Belmiro e avança. Uma vitória como foi, sobre o Santos, por 1×0, gol de Edson, aos 45 do segundo, mostra bem que o time do Fluminense está vivo no Campeonato e misturado, com chances reais, com Corinthians, Inter, Atlético Mineiro e Grêmio. Apenas o Cruzeiro tem a vaga na Libertadora assegurada. Os demais precisam ainda da soma de pontos. Pode dar qualquer desses que citei. No momento o  Fluzão   está   em sétimo lugar e nesse bolo. Que vitória!!


Flamengo


Depois da conquista de mais 3 pontos acho que acabou o papo de confusão. O Flamengo venceu o Inter no Maracanã e nem precisou fazer a partida da vida para ganhar. O time jogou como uma equipe adulta, depois da transformação produzida no time por Vanderlei Luxemburgo. Contra um adversário de peso, o Flamengo soube ser calmo, usar seu excelente goleiro Paulo Victor quando a barra pesou e fazer os gols quando pode fazer. A subida de produção do Gabriel chega a impressionar. Ele fez os gols, aos 24 e aos 46, e jogou bem.O meio de campo encontrou firmeza e quando precisa fazer trocas no meio do jogo, Vanderlei acaba achando um recurso. Mas o time titular ele manda sempre a campo. Entrosou a equipe e se tornou mais forte para cumprir a meta do ano que era exatamente não cair.

22/10/14

Decepcionado, Joel vê 'atuação assustadora' do Vasco


Derrotado por 2 a 0 pelo América-RN, na noite desta terça-feira, na Arena das Dunas, em Natal, o Vasco ainda ouviu a torcida da equipe da casa gritar olé no final do segundo tempo. Foi a segunda derrota seguida da equipe carioca na Série B do Campeonato Brasileiro e o técnico Joel Santana não escondeu a sua decepção com a atuação do time, que estacionou nos 54 pontos, na terceira posição da tabela. Na entrevista coletiva que concedeu após o confronto, o treinador abusou da sinceridade ao analisar o desempenho da sua equipe.

 "Jogamos mal os dois tempos, merecemos perder. Simples assim. Jogamos mal, foi a pior partida no meu comando. Quando o time joga mal merece perder. Não tem muita coisa que falar, a verdade é essa", ressaltou o treinador.


Joel não parou por aí ao negar que falhas vascaínas tenham sido decisivas para o resultado amargado em Natal. "Nós jogamos muito mal, abaixo da crítica, talvez 5%, 10%, 15% do que podemos, do que um clube como o nosso jogou. Jogamos pessimamente, uma partida horrorosa que fizemos, uma partida assustadora, sobre todos os aspectos que você analisar", enfatizou o comandante.


O treinador ainda disse que o América atuou com "mais vontade" do que o Vasco e destacou que o rival saiu de campo vencedor mesmo com o técnico Roberto Fernandes "cheio de problemas" para escalar a equipe. "Esperava mais da equipe. Sabíamos dos problemas do adversário. Se tivéssemos feito o primeiro gol, eles teriam dificuldade. Eles vieram todo remendados", lembrou. Após duas derrotas, o Vasco terá pela frente a líder Ponte Preta, neste sábado, às 16h20, em São Januário, pela 32ª rodada da Série B do Campeonato Brasileiro.
 Muito Maribor para pouco Chelsea


Quarenta gols em oito jogos. Média de cinco por partida. A terça-feira da Liga dos Campeões foi absurda. Não sei se foi sensacional, espetacular e outros adjetivos exagerados. O que pareceu fantástico foi a vitória do Bayern sobre a Roma por 7 a 1. O jogo do Schalke – que não consegui assistir – valeu também pela emoção do 4-3 sobre o Sporting. De resto, a impressão é que a primeira fase da Liga dos Campeões tem muito Maribor pra pouco Chelsea. E muito BATE que entra para apanhar (desculpa).


Isso ocorre por dois motivos: 
1 – o desejo de Michel Platini de fazer política e incluir campeões de países pouco expressivos, tirando vagas de ligas que possuem times fortes e tradicionais que engrandecem a Liga. Com isso, Platini ganha moral com federações pequenas, mas que também votam.
2 – os grandes estão cada vez mais ricos e os médios cada vez mais pobres. Quem não pegou o bonde de se tornar um clube mundial tem muita dificuldade de se impor contra um seleto grupo que está quase sempre entre os finalistas e segue se fortalecendo ano depois de ano. Caso dos portugueses, italianos, de Valência, Ajax, Newcastle, Bayer Leverkusen e outros que davam relativo trabalho.


A primeira fase da Liga dos Campeões virou uma caça por bons jogos. Tem Roma-Bayern, Barcelona-Ajax, Liverpool-Real Madrid. Os grandes jogos estão ali, diluídos entre confrontos que é preciso ver se o time é da Bielorrússia, Suécia ou Bulgária. A ideia de que estão ali os melhores e todos os jogos são emocionantes e com nível elevado é cada vez mais rala.
A fase de grupos se transforma em uma ótima oportunidade para os caçadores de recorde e não é mais do que um aperitivo para os grandes jogos que vêm nas oitavas-de-final. A exceção da chave onde está o Manchester City (sempre o grupo da morte), dificilmente um grande cai na fase inicial. Por méritos, mas também por falta de concorrentes. A Liga dos Campeões ainda é com sobras o torneio do mundo com o melhor nível técnico do mundo. Mas durante alguns meses é preciso escolher bem o que vai assistir.

20/10/14

 no Panamericano de Jiu-jitsu em Fortaleza/CE


A atleta pauferrense Kayo Cilas, da academia Punho Forte, que disputou no último fim de semana, em Fortaleza/CE, o campeonato pan-americano de jiu jitsu profissional – 2014, trouxe mais uma medalha na bagagem, na categoria Pesado, faixa Roxa . Desta vez, o ouro não veio, mas ele vibrou muito por ter subido ao pódio, após derrotar o adversário na disputa pelo terceiro lugar. Em sua página no facebook, Ele agradeceu às pessoas e empresas que o apoiaram. 
Nunca deixe que lhe digam que não vale a pena creditar num sonho que se tem...



“Quero agradecer a farmácia Rei Davi, Endo Clínica, Ótica Aquino, Pizarria Água na boca, Nutry Line, Luciana Oliveira e seu esposo, Academia Asseiken e ao  professor Clistenes Jorge(Academia Punho Forte) que se dispôs as duas da tarde para treinar esses dias e meus alunos que me ajudaram muito para e está nessa Grande competição". Finalizou. Fonte - NossoParanáRN.
As ótimas semifinais da Copa do Brasil


A definição da semifinal da Copa do Brasil deixou para o final grandes clássicos. O desfecho com Cruzeiro x Santos e Atlético x Flamengo vai saciar a fome de mata-mata no final da temporada. Quaisquer que sejam os finalistas, temos também a certeza de dois grandes jogos na decisão. É possível exaltar a Copa do Brasil e sem precisar falar de Libertadores da América para isso. O caminho do Santos para o título, por exemplo. Teve camisas pesadas como Grêmio, Botafogo, Cruzeiro e, se passar, Flamengo ou Atlético. O Galo teve Palmeiras e Corinthians, joga agora contra seu segundo maior rival e pode ter um confronto histórico com o Cruzeiro na decisão. Valorizar um campeonato que você precisa passar por esses times para ganhar, simplesmente porque ele te dá uma vaga em outra competição é desperdiçar o que o futebol tem de melhor: a superação de grandes obstáculos. É evidente que a Libertadores é a coqueluche de todos, mas se é colocada num pedestal inalcançável, todo o resto parece chato e obsoleto. E não é. 


Talvez uma Copa do Brasil com Grêmio, Botafogo, Cruzeiro e Atlético/Flamengo seja mais difícil de conquistar, tecnicamente, do que a Libertadores em alguns casos. Não, não quero desmerecer a Libertadores, nem acho os times brasileiros sempre superiores aos sul-americanos, mas há um grau de dificuldade altíssimo nos adversários de Santos e Atlético na Copa do Brasil. Com mais um Campeonato Brasileiro em que o Cruzeiro abre uma grande vantagem, a briga no final do ano parece destinada à Copa. Claro que se o time azul continua tropeçando a disputa pode ficar aberta nas últimas dez rodadas, mas desde o primeiro turno olhar contra o rebaixamento e em quem pode ficar entre os quatro primeiros parece mais excitante do que pensar numa “caça à Raposa” que só foi ensaiada. 


Justamente a queda de rendimento do Cruzeiro nas últimas semanas deixa o confronto contra o Santos aberto. O líder do Brasileiro tem fraquejado em jogos grandes e deixa a desejar desde o ano passado no mata-mata. O Santos é rápido no ataque e não se amedrontou nos jogos na Arena Grêmio ou no Maracanã. Não vejo favorito no confronto, assim como em Flamengo x Atlético. Os rivais históricos dos anos 80 cresceram no segundo semestre de 2014. O Flamengo, praticamente sem ambições no Brasileiro, pode se dedicar mais à Copa e o Atlético mostra do ano passado ser um time que pode tudo, até o que parece impossível. Ainda sem saber se o final do Brasileiro será ou não emocionante, a Copa do Brasil é garantia de grandes jogos e intensa disputa. Como dizem vocês, jovens, #curti.
 é o novo treinador do grêmio Barueri.


O ano ainda não acabou mas o Grêmio Barueri já trabalha pensando em 2015, o clube paulista acaba de anunciar seu novo comandante o técnico Evandro Forte, que chega ao clube após excelente trabalhos no Coritiba do Paraná, Rio preto, Potyguar/RN e Marcílio Dias de santa Catarina, o treinador com experiência internacional após estágios no futebol europeu chega com a missão de revelar jogadores e dar uma nova cara ao Barueri que tenta se reerguer no cenário do futebol  Paulista e Nacional o clube que já esteve na elite do futebol brasileiro tenta se organizar e voltar aos dias de glórias de um passado recente, para isso a nova diretoria, já trabalha seu grupo de jogadores para a Copa São Paulo de futebol júnior, com inicio no mês de janeiro e desta base montar seu elenco para o campeonato paulista de 2015.



“Fico feliz em chegar a um clube com a estrutura do Barueri vamos procurar fazer um bom trabalho nesta Copa São Paulo e brigar pela vaga do nosso grupo, temos bons valores aqui e com certeza a nova filosofia do clube e a mais adequada para o futebol brasileiro neste momento, e preciso revelar jogadores do próprio clube e vamos trabalhar para que o Barueri chegue ao campeonato paulista com 60% de seus jogadores, tenha subido da base e um trabalho que demanda tempo, mas vamos trabalhar em prol dessa nova filosofia do Barueri para a próxima temporada o presidente quer reorganizar o clube e vamos tentar ajuda-lo nesta nova fase do Grêmio Barueri”. – Declarou ( Evandro Forte a nossa equipe esportiva por telefone).
Confira os resultados de ontem (19) pela semifinal.


Associação Máster 04 x 01 Sel. Francisco Dantas.
Gols - Naílton (02)                             Genecir.
Keké..........................................
Nenen........................................

Riacho do Meio 03 x 01 Seleção Jaguaribe.
Gols - Dobe (03).................................Elivaldo.

Os dois (02) vencedores estão classificados para a final do evento.


Os artilheiros da copa são; Dobe – Riacho do meio com cinco (05) gols e Naílton – Associação Pau-ferrense de Futebol Máster com quatro (04) gols.